"O inimigo mais perigoso que você poderá encontrar será sempre você mesmo." ( Friedrich Nietzsche )

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Mott the Hoople - Selftitled (Rare Debut Album 1969)

.


Starting with 1969's eponymous debut and running through to 1971's 'Brain Capers' all albums will include bonus tracks.In June 1969, less than a month after Ian Hunter responded to an ad in 'Melody Maker' seeking to recruit a pianist / singer to join an "exciting hard rock band", Mott The Hoople entered Morgan Recording Studios to record their debut album.The band's second album 'Mad Shadows' (1970) saw the band in a more sombre mood whilst 1971's 'Wildlife' was lighter, featuring a predominance of Mick Ralphs' songs and a couple of killer Ian Hunter ballads.'Brain Capers' (1971) is a fan-favourite and was recorded 'live' in the studio over a period of four days. The resultant album is more spontaneous and more accurately captures the true band sound and performance.The fifth Angel Air release is the never before available on CD 'Two Miles From Heaven' (a compilation originally released in 1980). Compiled by Buffin (Dale Griffin) and Morgan Fisher from hitherto unreleased tapes.

“Mott the Hoople is the debut album by the band of the same name. It was produced by Guy Stevens and released in 1969 by Island Records. Stevens, the group's mentor and guide, wanted to create an album that would suggest Bob Dylan singing with the Rolling Stones. This was partially achieved, though the stand-out song was, perhaps, guitarist Mick Ralphs' "Rock and Roll Queen" which curiously predicts Mott's signature sound of three years later. The album featured a number of Dylanesque cover versions and some aggressive underground rock originals. In fact, vocalist Ian Hunter had only just joined the band prior to the recording and the album was made before the band had even played live together.
An instrumental version of The Kinks' "You Really Got Me" introduces the album, though a vocal version was recorded and is available on Two Miles From Heaven. Doug Sahms' "At the Crossroads" and Sonny Bono's "Laugh at Me" are suitably reminiscent of Bob Dylan, as is Hunter's "Backsliding Fearlessly". Initial copies of the album were wrongly pressed with "The Road to Birmingham", the flip side of their debut single, replacing "Rock and Roll Queen".” (Wikipedia)


Tracklist:

01. You Really Got Me (Davies) 2.55
02. At the Crossroads (Sahm) 5.33
03. Laugh at Me (Bono) 6.32
94. Backsliding Fearlessly (Hunter) 3.47
05. Rock and Roll Queen (Ralphs) 5.10
06. Rabbit Foot and Toby Time (Ralphs)2.04
07. Half Moon Bay (Ralphs/Hunter) 10.38
08. Wrath and Wroll (Stevens) 1.49
09. Rock and Roll Queen [Single Version]
10. Ohio (Neil Young - bonus track on 2007 CD re-issue) 4.26
11. Find Your Way (Ralphs - bonus track on 2007 CD re-issue) 3.30

Baixar aqui
.

Former Members:

Ian Hunter - lead vocals, piano (1969-1974)
Mick Ralphs (1969-1973) - lead guitar, vocals
Verden Allen (1969-1972) - organ
Pete "Overend" Watts - bass
Dale "Buffin" Griffin - drums
Ariel Bender (1973-1974)
Morgan Fisher (1972-1974 filling in, 1974-1977 official member)
Mick Ronson (1974)


David Bowie e Mick Ronson em ação

“En 1968, Mick Ralphs, Verden Allen, Pete "Overend" Watts y Dale "Buffin" Griffin formaron una banda llamada Silence. Luego se unió a ellos el guitarrista Stan Tippens en 1969. Stevens cambió el nombre de la agrupación a "Mott the Hoople", basado en una novela de Willard Manus. Más tarde se uniría Ian Hunter, vocalista y teclista. Su álbum debut, Mott the Hoople (1969), fue un suceso comercial, y su repertorio incluía versiones de "Laugh at Me" (Sonny Bono), y una versión instrumental de "You Really Got Me" (The Kinks).
El segundo álbum, Mad Shadows (1970), recibió algunas críticas negativas; al igual que Wildlife (1971). Sin embargo, la banda logró consolidarse en parte con Brain Capers (1971), lo que no pudo evitar los rumores de la separación.
David Bowie, fanático de la agrupación, escribió la canción "All the Young Dudes" para ellos. Grabaron entonces un disco producido por Bowie, llamado All the Young Dudes, con el que lograron éxito comercial.
En 1974, para su tour por los Estados Unidos, Mott the Hoople fue teloneado por la banda Queen. Este tour luego inspiraría la canción de Queen de 1975 "Now I'm Here," que contiene el siguiente fragmento en su letra: "Down in the city, just Hoople and me." (En la ciudad, solo Hoople y yo, haciendo referencia a los conciertos junto a la banda).
Era post-Hunter [editar]Esta alineación lanzó dos discos más: Drive On (1975) y Shouting and Pointing (1976). Luego, Nigel Benjamin abandona en 1976, Mott recluta a John Fiddler, pero la escasa popularidad que atravesaban por ese entonces los llevó a separarse. Hunter y Ronson trabajaron juntos esporádicamente hasta la muerte de Ronson en 1993. Ian Hunter continuó su carrera en solitario.”
(Wikipedia)
.
Ian Hunter - Um mestre esquecido

Ian Hunter no The Jack Tar Hotel, San Francisco 8/1970

O talento musical de Ian Hunter dispensa apresentações, mas para aqueles que não o conhecem, colocamos aqui um pouco de sua história.
Nascido na cidade inglesa de Oswestry, região de Shropshire e, influenciado musicalmente por feras como Little Richard e Jerry Lee Lewis, Ian Hunter Patterson tocou em várias bandas durante os anos 60, inclusive no The New Yardbirds e como baixista tocou com Billy Fury, Freddie Fingers Lee, The Young Idea e David McWilliams. Ele também trabalhou como assessor de imprensa e compositor para Francis Day and Hunter,antes de juntar-se à banda de Herefordshire, chamada Silence, em 1969.
Renomeada como Mott The Hoople pelo maníaco mentor e produtor Guy Stevens, Hunter se tornou o vocalista da banda, o principal compositor e líder da banda com seu notável cabelo enroladinho e seus inconfundíveis óculos escuros. A banda Mott gravou quatro álbuns loucos, porém aclamados pela crítica e isso chamou bastante a atenção da gravadora Island Records e conquistou um enorme interesse do público. Mas o fracasso nas vendas causou um temporário rompimento com a gravadora, então Hunter e seu Mott The Hoople mudaram para a CBS/Columbia. Com o lançamento de "All The Young Dudes" de David Bowie, Mott The Hoople alcançou status de estrela entre 1972 e 1974 - com sete singles de sucesso, quatro álbuns nas paradas (inclusive "Mott"- até hoje tocado como clássico dos anos 70); eles foram a primeira banda de rock a permanecer por uma semana tocando nas casas de show da Broadway, em Nova York. Foi quando Hunter escreveu seu diário mundialmente conhecido, "Diary of a Rock'n'Roll Star".
A previsão e a percepção nas letras de Hunter eram impressionantes - "The Moon Upstairs" (1971) tomou conta do punk rock por cinco anos. "Crash Street Kidds"(1974) previa a agitação social e os tumultos nas ruas inglesas no início dos anos 80. A rainha deve ter ouvido a música de cinco minutos de Ian, "Marionette", uma precursora óbvia do hit "Bohemian Rhapsody" da banda, que alcançou o primeiro lugar nas paradas.
Vários mudanças de integrantes dentro da Mott The Hoople terminaram com o recrutamento do talentosíssimo Mick Ronson como guitarrista. Porém as personalidades batiam de frente e se excediam dentro do grupo, o que resultou na sua transferência após Hunter sofrer uma fratura nos EUA. Apesar dos apelos consideráveis de seu assessor, Guy Stevens, Ian arriscou a segurança da Mott The Hoople, numa tentativa de lançar-se em carreira solo.
Em termos práticos, o potencial combinado de Mott com Mick Ronson na guitarra era assustador, mas o primeiro álbum solo de Ian, gravado com Mick, expressava a grande oportunidade que eles haviam perdido. Logo, Hunter estava na estrada novamente.

Seu segundo álbum, lançado cinco meses depois, durante uma crise comercial, logo foi espelhado por Sting, assim que ele deixou o The Police e produziu sua primeira gravação solo num estilo que lembrava "All American Alien Boy".
Hunter continuou a usar seu vocal e a compor com habilidade, junto com o instrumental maravilhoso de Ronson e suas habilidades em estúdio, durante quase cinco anos, tanto para gravar como para produzir. As últimas produções foram para o Generation X, Ellen Foley, Hanoi Rocks e Urgent. Porém, em meados dos anos 80, as produções de Ian eram menos freqüentes, estavam restritas a canções ocasionais para trilhas sonoras de filmes, até ele retomar sua sociedade com Mick em 1988, quando eles gravaram e fizeram turnê pela primeira e única vez como "Hunter Ronson".
Ian foi citado como a principal inspiração e ponto de referência para inúmeras bandas inclusive o The Clash, Kiss, Def Leppard, REM, Motley Crue, Blur e Oasis. A influência de Hunter continua incalculável; sendo que ele é adorado e seguido por nomes como Ian Astbury (The Cult), Axl Rose e Slash, Roger Daltrey, Meat Loaf e Bryan Adams, entre outros. Hoje, há cerca de 50 versões covers diferentes das canções de Ian, feitas por diferentes artistas, como Great White, The Presidents of the United States of America, Status Quo, Blue Oyster Cult, Bonnie Tyler, Barry Manilow, The Pointer Sisters, Willie Nelson, Thunder e The Monkees - evidentemente, ele deve ser um dos melhores compositores do mundo.
Freddie Mercury do Queen sempre quis saber porque Hunter, como integrante formador do Mott nos 80, nunca tinha reunido uma banda de sucesso e que exercesse influência, um fato que Mercury não conseguia entender. A chave do mistério está na diversidade sem precedentes dos álbuns, tais como 'All American Alien Boy', 'You're Never Alone With a Schizophrenic', 'Short Back n' Sides' e 'YUI Orta', que são testemunhas vivas de que a honestidade e independência artística de Ian supera qualquer apelo comercial que possa existir. Além disso, é interessante observar que os chamados "grandes" nomes da música mundial, como Bob Dylan, Springsteen e Elton John, lançaram também uma gama grande de discos de sucessos no decorrer de suas carreiras, mas nunca com qualidade, consistência e calibre superiores ao repertório gravado por Hunter.
Se você não conhece o trabalho de Ian Hunter, está em débito com seus conhecimentos sobre a história do rock. Portanto, procure encontrar algum disco do Mott The Hoople e em tempo corrija esta falha em sua discoteca básica do rock!
(Review by Portal do Rock)

7 comentários:

woody disse...

De uns tempos para cá, esse disco até deixou de ser tão raro, mas continua "bão"!

Neide disse...

Gracias pirata, vc bem sabe que curto o Mott devido a coisas que já consegui através de ti entre o El Camaleon e o Soulseek...

Beijão estalado na bochecha!!

woody disse...

Sinto ter q dizer, mas de mim vc nunca baixou Mott the Hoople porque eu nunca postei nenhum disco deles, embora eu curta Ian Hunter e Cia.
Vc deve estar me confundindo com o Chris do Chris Goes Rock, ou outro cara desses que já andou postando o Mott. Provavelmente do tal pirata (putz tem vários), porque eu nunca tive esse apelido e nem vc nunca me chamou assim antes.

Eu heim, tá me estranhando Neide!!!!

Bjs,
WOODY

Neide disse...

hahahahahahaha...larga de ser doido Woody, eu tava falando com o Miguel, nosso parceiro aqui!!

hahahahahahahahaha..agora foi foda...

beijos em vc também, caboclo doido...hahahahahahaha

Neide disse...

Acrescentando..."Pirata" é um apelido que ele tem desde garoto lá na Espanha, por ter um grande fascínio por embarcações etc desde molecote...

woody disse...

Como é q eu ia saber!?!?!
O post tá assinado RibeiroRock, que eu nunca soube que se chamava Miguel. Se já não sabia do Miguel o que dizer do Pirata. Além de tudo vc jaz o comentário abaixo do meu, como se estivesse respondendo.
E no fim o maluco sou eu!!!!

Anônimo disse...

http://www.KissMyAssClub.com
is a leading global social network emphasizing genuine friendships and the discovery of new people through friends.
http://www.BesaMeCuloClub.com