"O inimigo mais perigoso que você poderá encontrar será sempre você mesmo." ( Friedrich Nietzsche )

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

João Simões Lopes Neto – Antologia narrada por Paulo César Pereio

.
Post feito especialmente para o generoso e gostoso de conversa amigo Michel. Na narrativa, um talento pelo qual tenho paixão: Paulo César Peréio
.

“João Simões Lopes neto (1865-1916) imprimiu notável força de comunicação a literatura do Rio Grande do Sul. Aqui encontram-se alguns de seus pontos altos: a prodigiosa síntese do tipo gaúcho em Trezentas onças, a inflexão trágica em O boi velho, o resgate do material lendário que se dá em O negrinho pastoreiro e Mboitatá. Já Os casos do Romualdo, cujo principal ingrediente é uma generosa dose de bom humor, convidam a ingressar no território do inusitado, do maravilhoso.
As narrativas simonianas traçam um panorama regional, mas estão acima do puro regionalismo entre aspas. Sua marca inconfundível é a originalidade da linguagem às vezes colhida diretamente na fonte oral, outras vezes beirando a magia da representação simbólica”

Flávio Loureiro Chaves

Lendas do Sul
01 O negrinho do pastoreio
02 Mboitatá

Contos Gauchescos
03 O mate do João Cardoso
04 Trezentas onças
05 Boi velho

Casos do Romualdo
06 Algumas miudezas
.


Paulo César Pereio, Ruth Escobar e Célia Helena, na peça "O Balcão"

Paulo César de Campos Velho, mais conhecido como Paulo César Pereio (Alegrete, Rio Grande do Sul, 19 de outubro de 1940) é um dos maiores atores brasileiros ainda vivos.
Seu filme de estréia foi Os Fuzis, de 1964, dirigido por Ruy Guerra. Atuou em quase cem filmes, marcando presença em correntes artísticas como o Cinema Novo, Cinema Marginal e Pornochanchada. Imprimia a seus personagens traços de sua personalidade: a irreverência, a corrosiva ironia, a anarquia e o deboche.
É considerado um dos melhores narradores do país, e uma das vozes preferidas dos publicitários brasileiros. Ironicamente, em seu filme de estréia, o diretor Ruy Guerra chamou Cecil Thiré para dublá-lo.

Adaptação a partir da
Wikipedia, clique para ver sua filmografia


4 comentários:

Rhapsody disse...

Oi querida,
Nossa, muito massa essa antologia do J. Simões. Não tinha ainda, mas claro conhecia algumas lendas e contos. Estou baixando a primeira parte agora. Quando estiver completo e um tempinho livre começarei a me divertir! E como iria me sentir ofendido com "generoso e gostoso de conversa"? Muito obrigado!

Beijos;
Michel Rhapsody

Neide disse...

Ai menino, pior que tem umas horas dessa antologia que você morre de rir...além do teor dos contos, é claro, tem umas horas que a gente sente que o Pereio já não está muito careta, pois a voz dele começa a ficar muito melada, entendeu? Hahahahahahahahaha...acho que ele ainda não tinha dado um tempo da loucura completamente, à época dess cd...Mas mesmo assim, adoro esse cara, além de uma voz divina, é um grande ator.
A propósito, você já baixou aqui do blog o ´"Sexy 70: Music Inspired By The Brazilian Sacanagem Movies Of The 70"? Tem este álbum postado aqui, é uma colagem com as falas de vários atores e atrizes, entre eles o Pereio, com aquela faixa "Tá tudo errado, porra!", entre outras, é bem legal. Basta você procurar nos arquivos que vai ver.

Beijos, fico feliz que tenha gostado!

Neide disse...

Ah, também tenho uma do João Cabral por ele mesmo, muuuuuuito boa...quer também? Bom, você querendo ou não vou postar...rss

Rhapsody disse...

Oi,
A taxa de transferência essa tarde da triste, 10kb! Iniciei o segundo agora pq sai p/ aula de francês.. Massa é o título, né? "Brazilian Sacanagem" hauhauhau.. Será o próximo a ser baixado. Qto ao João Cabral, já q não tenho escolha visto q irás postar igual, assim q vc postar eu baixo hehehehehe

Beijos;
Michel Rhapsody