"O inimigo mais perigoso que você poderá encontrar será sempre você mesmo." ( Friedrich Nietzsche )

quarta-feira, 21 de maio de 2008

O MORCEGO


Meia-noite. Ao meu quarto me recolho.
Meu Deus! E este morcego! E, agora, vede;
Na bruta ardência orgânica da sede,
Morde-me a goela ígneo e escaldante molho.

“Vou mandar levantar outra parede...”
- Digo. Ergo-me a tremer. Fecho o ferrolho
E olho o tecto. E vejo-o ainda, igual a um olho,
Circularmente sobre a minha rede!

Pego de um pau. Esforços faço. Chego
A tocá-lo. Minh’alma se concentra.
Que ventre produziu tão feio parto?!

A consciência Humana é este morcego!
Por mais que a gente faça, à noite, ele entra
Imperceptivelmente em nosso quarto.


Augusto do Anjos.
Fonte: Nossos Clássicos (46) – Augusto dos Anjos – Poesia
Livraria AGIR Editora 1978 – 3ª Edição



Augusto de Carvalho Rodrigues dos Anjos (Cruz do Espírito Santo, Paraíba, 20 de abril de 1884 - Leopoldina, Minas Gerais, 12 de novembro de 1914) foi um poeta paraibano, identificado muitas vezes como simbolista ou parnasiano, mas muitos críticos (como o poeta Ferreira Gullar) concordam em situá-lo como pré-moderno. É conhecido como um dos poetas mais estranhamente críticos do seu tempo, e até hoje sua obra é admirada, ou detestada, tanto por leigos como por críticos literários.
Fonte: Wikepédia

8 comentários:

alguém que adora qualidade disse...

oi Woody e Neide,

Acho que esse encontro de vocês foi (ou está sendo) uma junção de energias complementares.
Não sei se vocês me compreendem.
A qualidade dos posts de vocês é gritantemente superior a quaisquer outros blogs, tanto na qualidade do conteúdo quanto na qualidade gráfica.

Não desistam por falta de comentários, porque arrancar comentário de alguém é muito difícil, as pessoas são tímidas e acreditem, posts com qualidade são ainda mais inibidores (no bom sentido).

Fiquei realmente motivada a fazer este comentário, pelos posts de vocês e especialmente pelo post do Augusto dos Anjos, poxa, viajei no tempo (de escola), foi emocionante! Muito obrigada!!

Agora vem a exploração: eu queria fazer um pedido. Tenho procurado muito por isso na internet e não acho nada! É o seguinte:

Na minha adolescência, eu ouvia um LP do Mário de Andrade, eu gostaria de ouvir novamente, era um vinil só com poesias do Mario de Andrade. Lembro bem de uma parte, uma voz forte e marcante:
"GAROA DO MEU SÃO PAULO, TIMBRE TRISTE............não lembro mais
putz, eu adoraria ouvir isso novamente!!!!!!!!!!!!!!
É um desafio e tanto!
Beijos e boa sorte!

woody disse...

Puxa, foi revigorante ler o seu comentário, cara amante da qualidade, é prova cabal de que alguém se importa. Isso é um enorme incentivo, porque ainda que seja para uma ou duas pessoas, já tá valendo. Que seja para poucos e bons!

Agora veja bem, isso não é um desafio é uma missão quase impossível. Eu acho até que sei do disco que vc fala. Por acaso não é um com narração de Mário Lago? Porque me lembro dele ter feito um trabalho assim, só não me recordo se eram poesias de Mário de Andrade ou outro poeta. Eu também gostaria de ter tal obra, mas infelizmente não tenho. No entanto, esse fim de semana estarei na no bairro da Liberdade, paraíso dos sebos, a procura de um livro e aproveito para ver se acho isso tb.

Se por acaso eu não encontrar, e a possibilidade é pequena, o que vc acha de Vinícius de Moaraes, recitando suas próprias poesias?

Tipo:
Para viver um grande amor
É perciso ser bom bebedor de uisque
Com mal bebedor nunca se arrisque

Para dizer a verdade não sou tão fã do Vinicius assim mas gosto dessa! Por que será? Hehehehe...

Neide disse...

Obrigada minha linda...apesar de não nos conhecermos, senti em seu comentário uma intensidade e espontaneidade como há um bom tempo não via por aqui...lhe agradeço com toda a alma...

Assim como o Woody, eu preparo os posts com toda a paixão e tesão, além de projetar muito das minhas experiências sensoriais neles...sabe, isso aqui pra mim, com o tempo, foi adquirindo um caráter praticamente vital...entende?

Sabe flor, é uma grande entrega e dedicação ao que se ama, livros, pinturas, quadrinhos, música, fotografias...enfim, coisas que alimentam nossa alma com sua forte e visceral energia...

Certamente, farei todo o possível pra te ajudar na busca ao Mário de Andrade, vamos torcer para que a gente encontre ok?

Beijos com muito carinho em vc mon fleur, espero tê-la sempre bem perto...

ribeirorock disse...

parabems woody e neide por tao espectacular parceira , voces tenhem um nivel em seus post claramente su`perior a tudos os bloogs que eu conhezo na net .

pra e um honor participar neste magnifico blog cos meus humildes post mas que eu fago de corazon.

gracias meus amigos

.-)))

woody disse...

Obrigado meu cameleónico amigo.

Es um honor para yo igualmente!

Best Wishes,
WOODY

Neide disse...

Querido Miguel...

bom, vc bem sabe o quanto signfica pra mim, certo? Não vou repetir tudo o que já disse aqui milhares e milhares de vezes, senão vc vai ficar muito convencido..rsss

É o que eu estava falando ao JHII agora, a questão não é só perfeição ou imperfeição, mas também sentimento, intensidade e entrosamento no que se faz..eu lhe conheço e sei o quanto vc também é apaixonado por música, sei da enorme paixão e cuidado que vc dispensa às suas raridades, sempre fazendo questão de compartilhar com todos nós..

Eu me orgulho muito de tê-lo como parceiro aqui,tenha certeza disso!

Beijos...

Silvana disse...

Oi, Neide! Tudo bem? Olha só, se você ainda estiver afim de divulgar aqui no teu blog o trabalho daquele bluesman francês lá de Salvador, aqui estão as informações. Beijo grande! E apareça!

Seguem abaixo links para download do único CD do bluesman francês Jean Mitchell, que faleceu no mês passado, após uma longa temporada vivendo como indigente nas ruas do Centro Histórico de Salvador (BA).

O disco foi gravado por Jean há oito anos, quando, acompanhado da sua banda, a Jean Mitchell Blues Band, era considerado a maior atração do gênero na capital baiana. A mídia especializada costumava comparar sua voz incrível a de Rod Stewart no timbre e a de Ray Charles no poderio.

Mas logo os bares onde Jean se apresentava fecharam as portas por falta de público (coisas da terra do axé) e ele, sem ter como viver dignamente da sua arte, acabou se entregando ao alcoolismo.

Mais informações sobre a trajetória do bluesman Jean Mitchell e fotos do mesmo nos links:

• http://silvanamalta.blogspot.com/2008/03/jean-mitchel-saga-de-um-blues-man.html

•http://www.lastfm.com.br/music/Jean+Mitchell+Blues+Band

Faixas do CD:
1. Bring it on home to me
2. Hootchie Cootchie Man
3. I believe to my soul
4. I gotta move out of my neighborhood
5. Kansas City
6. Mustang Sally
7. Something you got
8. Summertime
9. Sunny
10. Unchain My Heart

Download:

http://www.badongo.com/file/9180972

http://rapidshare.com/files/112141135/Jean_Mitchell_Blues_Band__em_est_dio__2000.rar

http://www.MegaShare.com/403875

http://www.megaupload.com/?d=BH6G7PEV

Neide disse...

Oi minha flor, tudo bem contigo?

Sim querida,eu vou divulgar pode deixar...esses dias andei meio enrolada com alguns posts, mas certamente o farei...

Obrigada por deixar as informações, tenha certeza que eu não havia me esquecido...

Beijo bem grande em ti, fique sempre pertinho da gente ok?